5 de dezembro de 2019

Estigma e Discriminação em Saúde


Apresento quatro vídeos sobre estigma e discriminação em saúde.
O estigma relacionado à saúde é tipicamente caracterizado pela desqualificação social de indivíduos e grupos identificados com problemas de saúde específicos. Como característica de muitos problemas crônicos de saúde, o estigma contribui para um fardo oculto da doença. Outro aspecto é caracterizado pela desqualificação social direcionada a outros aspectos da identidade de uma pessoa - como etnia, preferências sexuais ou status socioeconômico - que por meio de acesso limitado a serviços e outras desvantagens sociais resultam em efeitos adversos à saúde. Os profissionais de saúde, portanto, têm interesses substanciais em reconhecer e reduzir o impacto do estigma como característica e causa de muitos problemas de saúde. Nestes quatro vídeos sobre “Estigmas e Discriminação em Saúde”,  são abordados aspectos relacionados ao estigma em saúde de forma geral e posteriormente abordando estigmas relacionados especificamente a várias doenças, assim como estratégias de intervenção para combater as ações de estigmatização e apoiar aqueles que são estigmatizados, no sentido de limitar sua vulnerabilidade e fortalecer sua resiliência.
Tornando obsoletos os conceitos históricos de estigma como um atributo físico descrédito, duas gerações de estudos sociológicos inspirados por Goffman redefiniram o estigma como uma situação socialmente desacreditadora dos indivíduos. Com base nessa formulação e para especificar interesses de pesquisa em saúde, é proposta uma definição de trabalho de estigma relacionado à saúde. Ele enfatiza as características particulares dos problemas de saúde-alvo e o papel de contextos sociais, culturais e econômicos específicos nos países em desenvolvimento. Por uma questão prática, refere-se a várias estratégias de intervenção, que podem se concentrar no controle ou tratamento de problemas de saúde-alvo com políticas sociais e de saúde informadas, combatendo a disposição dos autores de estigmatizar e apoiando aqueles que são estigmatizados para limitar sua vulnerabilidade e fortalecer sua resiliência.
Faz 56 anos desde a publicação do influente trabalho de Goffman “Stigma: Notes on the Management of Spoiled Identity”. No vídeo 1 (Parte 1), apresenta-se uma visão geral teórica do conceito de estigma e se apresenta uma taxonomia útil de três tipos de estigma (segundo Ervig Goffman) e uma classificação posterior, mas com base em Goffman, com cinco categorias. Nos três vídeos seguintes (Partes 2, 3 e 4), abordam-se especificamente o estigma relacionado à hanseníase, epilepsia, doenças mentais, câncer, HIV/Aids e obesidade.
Esta temática faz parte do ideário da humanização na saúde, que tem recebido destaque como um dos principais assuntos na educação dos trabalhadores da saúde, a fim de capacitá-los a prestar assistência integral, promover a saúde e valorizar dimensões subjetivas e sociais, sempre implicadas na saúde-doença.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4